0800 770 58 35 | (17) 3215-9199

Como Barack Obama revolucionou o marketing político

Como Barack Obama revolucionou o marketing político

Descubra como o então candidato à presidência dos Estados Unidos utilizou a tecnologia a favor de sua campanha

A campanha de eleição do atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aconteceu em 2008, mas as estratégias utilizadas por ele merecem destaque até hoje, já que revolucionaram a maneira de se fazer marketing político.

Todas as iniciativas de Obama foram pautadas na tecnologia e tinham o objetivo de engajar e incentivar a população a votar (já que nos EUA o voto não é obrigatório), como mostra reportagem publicada pelo The New York Times. Assim, para conquistar esse objetivo Obama investiu em ações na web e nas redes sociais, arrecadando dinheiro, monitorando a opinião pública e organizando voluntários através da internet.

A quantidade de seguidores do candidato nas redes sociais era impressionante: 120 mil seguidores no Twitter e mais de 3 milhões de membros em um grupo do Facebook, algo nunca visto antes em uma campanha política. Um vídeo intitulado “Yes we can”, que transformou um discurso de Obama em música cantada por vários artistas conhecidos mundialmente, teve 11 milhões de visualizações.

Com isso, Obama conseguiu atrair a atenção do público jovem-adulto, sendo que naquele ano o número de eleitores que compareceram às urnas foi recorde. Ao utilizar conteúdos específicos para cada canal, Obama provou que não basta estar presente nas redes sociais, é necessário entender a dinâmica de cada ambiente, adequando sua linguagem ao público-alvo.

Uma das ações mais ousadas de Obama foi a criação de um aplicativo, integrado ao seu site oficial, que trazia ao eleitor notícias, agenda e notificações. Para anunciar o seu vice na corrida pela presidência, Obama enviou 2,9 milhões de mensagens SMS, o que se constituiu na maior ação de marketing via SMS da história.

Essas mensagens eram personalizadas de acordo com a cidade ou estado do eleitor e traziam uma linguagem simples e pessoal, não hesitando em pedir ajuda ou engajamento. Assim, mais uma vez podemos perceber a preocupação com a linguagem adequada à rede social utilizada, o que pode explicar a grande quantidade de seguidores.

Tão essencial quanto estar nas redes sociais é possuir ferramentas que auxiliem no monitoramento e análise desses canais. Esse tipo de recurso permite ao candidato acompanhar comentários dos eleitores, comparar seus resultados com os de seus concorrentes, produzir relatórios e identificar tendências.

Assim, ao focar na natureza viral e democrática da internet, mídia até então pouco utilizada na política, Obama provocou uma revolução na maneira de fazer campanha política, reescrevendo as regras de como atingir os eleitores e fazendo do ambiente online e das novas mídias um importante ambiente de disputa.